Saturday, April 21, 2007

REFLEXÕES DE NARCISO



"Há muito tempo... pisou na terra aquele que foi considerado o mais belo dentre os vivos. Tão belo, tão formoso que até a natureza que o emoldurava se tornava opaca... os pássaros, os lírios, os elementos mais esplendorosos esmaeciam à sua beleza... E assim, Narciso, a própria imagem da perfeição se tornava triste e incompleto, exilado neste mundo imperfeito, inadequado para este sempre. Ingênuo, apaixona-se por si, arrogante, morre na solidão."

Não seria o destino trágico de Seu Narciso com certeza! Embora o nome sempre me faça ter a vontade deste trocadilho irresistível... (como o título deste post!) Pois para mim é claro: Seu Narciso é um homem apaixonado pelo "belo". Mas seu espelho não é água, nem a face de velho homem, e sim o sol do alvorada, a janela de suas esperanças.



Nestes estudos, algumas variações para Seu Narciso. Percebe-se uma postura cansada e majestosa, respeitosamente projetada para frente como um louva-deus. Os olhos, miúdos na cabeça arbórea, necessitam os faróis imensos e pesados dos óculos para buscar a resposta lá longe... no amanhã!




No comments:

Post a Comment